Empreendedor sonha em ‘sair da ilha’ para conquistar uma cidade inteira e realizar o inimaginável

Empreendedorismo é um assunto que atrai a atenção de muita gente. Mas uma conferência com esse tema levar alguns milhares de pessoas para bem longe dos grandes centros, no interior de Santa Catarina, é inspirador. O fundador do evento Hoje, Alexandre Weimer, falou sobre essa façanha ao podcast Inspire, da Zoho do Brasil.

O Hoje é um encontro de inovação e empreendedorismo disruptivo que acontece desde 2016 sempre na última semana de setembro em Concórdia, cidade do oeste catarinense. “Não só o evento, mas o movimento que ele representa proporciona grandes emoções”, diz Weimer.

O poder de sonhar com algo é muito forte, e ver acontecer é poderoso. Ainda debaixo de máscaras e álcool em gel, o HJ21 reuniu neste ano mais de 100 palestrantes e um público aproximado de 3.100 participantes vindos de todas as partes do país.

Mas o início não foi tão simples. Com um investimento muito pequeno em marketing, atrair tanta gente parecia impossível. O desafio era como fazer a informação do evento chegar a um grande número de pessoas. “Com certeza o mundo digital nos ajudou muito. E as conexões. Muitos proporcionaram essas conexões, o que ajudou pelo menos a ter uma vitrine do que era a nossa ideia”, conta.

“Não tenho um legado na família de empreendedores. Tive de aprender. Mas fui sempre inquieto. Um dia, pensei em ‘fazer uma coisa para mim’. Mas não deu certo. Tudo o que eu imaginava que seria fácil foi difícil pra caramba”, relembra.

Economista de formação, passou a dar consultoria e fez eventos “que deram errado”, entre outras tentativas frustradas. “Minha mãe dizia: Alexandre, tu tem que arranjar um emprego”, recorda. Até que em 2009 ele montou uma agência de comunicação (marketing) que “deu super certo no início”. “Em 2010, caí muito rápido. Foi difícil. Pensei em desistir”, revela.

Só se recuperou no começo de 2014, quando equilibrou uma dívida que chegou a mais de R$ 500 mil em uma cidade muito pequena, de 84 mil habitantes, onde é muito mais complicado se reerguer. “Comecei a vender em cidades vizinhas para tentar recuperar minha empresa”, diz.

Neste momento, um “mentor da vida” disse a ele a frase que mudou sua vida: “Você tem de sair da ilha”. “Minha ilha era a minha cidade. Eu não conseguia ver novas perspectivas. Aí é que veio a ideia de sair, estudar e participar de grandes eventos”, definiu.

“Nos Estados Unidos, em 2015, entendi que se eu não tivesse saído da minha cidade para estudar eu não teria mudado meu mindset”, relata Weimer. Voltou, mas ergueu um evento para que as pessoas pudessem estudar na própria cidade, a partir de novas referências e benchmarking. “Para mim, estudar é se desprender de sua cultura e ressignificar o que você fez até aqui”, afirma.

Ele lembra que, no dia em que se viu no primeiro evento fora de Concórdia, definiu a meta de fazer algo parecido na sua cidade. “Foi meu dia zero.”

Parece simples, mas a ideia precisava da adesão de muita gente. “Imagina um maluco chegar para a prefeitura, para os empresários, para o CDL e dizer que quer erguer um evento que nunca ninguém havia feito. E as pessoas olhavam para o meu legado de insucessos”, diz.

“Mas a vontade era tanta, que acho que essa convergência de energia fez com que algumas pessoas acreditassem na ideia. E fizemos o primeiro evento, que chamamos de ‘inimaginável’”, afirma. O público? Foram 1.200 pessoas, com 28 palestrantes.

Desde a segunda edição, em 2017, o Hoje faz parte do calendário do município e movimenta toda a economia da região.

Um ano depois, chegaram a 3.000 participantes e, em 2019, antes da pandemia, com 4.974 participantes de 190 cidades de dez estados diferentes, os próprios organizadores começaram a disseminar a cultura do Airbnb, para viabilizar a hospedagem de tantos visitantes.

“A gente só descobriu o quanto o evento era querido quando a pandemia não nos autorizou a fazer o evento e lançamos ao mercado a informação de que iríamos devolver o valor do ingresso ou transferir para 2021. Mais de 2.000 ingressos já estavam vendidos. Apenas 17 pessoas pediram reembolso”, revela. “É uma verdadeira declaração de amor.”

Com 100% de ocupação reservada nos hotéis de Concórdia, o Hoje de 2022 já tem 1.500 ingressos vendidos. “Meu maior aprendizado foi ter mantido minha essência e conseguir fazer o que vem na alma, mesmo em meio a tanta turbulência. As mesmas pessoas que tiveram cheques devolvidos meus hoje votam em mim para empresário do ano”, afirma.

Publicações relacionadas